Mercado publicitário carioca volta a se aquecer com chegada dos mega-eventos esportivos

Última mesa da SECOM aborda registros na publicidade da Marca RJ. Foto: Chico Souza

Última mesa da SECOM aborda registros na publicidade da Marca RJ. Foto: Chico Souza

Com a iminência da Copa e das Olimpíadas, muitas marcas decidiram associar sua imagem à do Rio de Janeiro. O mercado publicitário carioca, que há alguns anos passava por um processo de esvaziamento, com saída de profissionais qualificados para São Paulo, hoje volta a se aquecer. Este foi o tema debatido na palestra de encerramento da 9º edição da Semana de Comunicação da Universidade Veiga de Almeida (Secom-UVA). Para a discussão “Marca RJ – Registros na Publicidade”, foram convidados nomes importantes da área.

A moderadora, a professora Ediana Avelar, do corpo docente da UVA, iniciou a palestra agradecendo a presença dos alunos, palestrantes e convidados. Depois, passou a palavra a Luana Azevedo, do planejamento da agência WMacCann, de São Paulo. Ela apresentou o projeto que sua agência realizou para empresa Master Card: a campanha “O Rio não tem preço”. Este programa visa criar canais de comunicação e ofertas para as pessoas da cidade e visitantes. “O Rio é ícone do sucesso, ícone do Brasil. Mas, para desenvolver este projeto nós tivemos que conhecer os cariocas”, disse.

No discurso, ela contou também que a agência fez várias pesquisas de profundidade com os cidadãos da cidade para entender o perfil dos consumidores. E, para isso, entrevistou diversos personagens influentes no cenário do Rio. O grande desafio do trabalho era desenvolver um projeto específico para a  cidade, pois cada lugar possuí uma característica diferente para desenvolver uma comunicação precisa.

Em seguida, Guilherme Ginane e Pedro Lens, da agência Ogilvy Brasil, apresentaram o case da Claro que tinha como objetivo divulgar um serviço de internet. Eles discursaram sobre a dificuldade de fazer uma campanha diferente, sem ser oportunista e sem cair em um senso comum. Guilherme contou que a equipe trabalhou dias e noites para chegar ao conceito da campanha. “O cliente não fez alterações, disse que adorou. Eles não tinham pensado nisso, e nós nos mantivemos fiéis às características do Rio”.

Fernando mostra o trabalho de monitoramento de redes sociais. Foto: Chico Souza

Fernando mostra o trabalho de monitoramento de redes sociais. Foto: Chico Souza

Características essas apresentadas por Fernando Panveloski, da E.LIFE, empresa líder em monitoramento online. Ele levantou dados sobre onde os cariocas costumam dar “check-in” para identificar seus hábitos de consumo. Em primeiro lugar apareceram shoppings, seguidos de bares e restaurantes. “O Rio de Janeiro é campeão de check-in”. Segundo ele, as redes sociais dão informação inteligente para ser utilizada por publicitários e gestores de marcas.

Potencial ignorado por muitas empresas, mesmo aquelas com grande identificação com o público carioca. Para provar o que diz, Fernando mostrou dados referentes à ação das Havaianas, Mate Leão e Biscoito Globo nas redes sociais.

Por fim, Luís Mário Martins, da agência MKT Public e Barracuda Produções, situou os grandes eventos esportivos a serem sediados no Rio dentro do contexto publicitário. “No começo, havia muita expectativa em relação à Copa e às Olimpíadas. Várias marcas queriam se associar à cidade. Agora, podemos comparar o que se pensava à época e o nosso cenário atual”.

De um lado, há pessoas despreparadas para trabalhar no relacionamento com os turistas estrangeiros, falta de estrutura hoteleira e preços abusivos. Do outro, as oportunidades de melhorias em infra-estrutura e investimentos em capacitação de profissionais ligados ao atendimento ao público. Neste contexto, as marcas devem ficar atentas ao que querem deixar de legado. Essa é uma mensagem que vai funcionar.

Um exemplo é o das bicicletas do Itaú, que gerou muita mídia espontânea, associou a empresa ao serviço e ganhou o gosto dos cariocas. “É uma forma de criar uma imagem positiva do Rio e fomentar o boca a boca lá fora”.

Por Assessoria de Imprensa – 9ª SECOM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*